Itajaí Containers

47 3345-7500 47 3345-7502 47 9 9231-7022

O que são os códigos de containers marítimos e sua importância?

Apesar de ter examinado a numeração, muitos usuários não têm ideia do que isso significa. Por isso, esclarecemos neste texto “O que são os códigos de containers marítimos e sua importância”. Veja os tópicos que vamos abordar:

O que são os códigos de containers marítimos e sua importância?

O que são os códigos de containers marítimos e sua importância?

Muitos usuários que obtêm um container já perceberam que o container possui lotes gravados em cada um de seus componentes e também na placa do CSC, portanto este número funciona para, além de apontar o container específico, entender sua propriedade.

Apesar de ter examinado a numeração, muitos usuários não têm ideia do que isso significa.

Por isso, esclarecemos neste texto “O que são os códigos de containers marítimos e sua importância”. Veja os tópicos que vamos abordar:

  • O que é container?
  • Como surgiu o transporte por container?
  • Quais são os tipos de containers existentes?
  • Códigos de containers marítimo
  • Número do container
  • Código ISSO
  • Marcas de capacidade
  • Placas CSC e CCC

Continue conosco para conferir tudo isso em detalhes!

O que é container?

O container é uma espécie de caixa de aço com o objetivo de permitir o transporte seguro de mercadorias com uma personalidade mais diversa, de forma inviolável e ágil.

A resistência está entre os principais recursos, pois são criados para uso contínuo e repetitivo. Aliás, o container é feito com aço corten, um metal muito mais imune à ferrugem do que o aço comum, eles resistem às intempéries sem prejudicar sua carga e estrutura.

Eles são criados para facilitar o seu carregamento, movimentação e transporte nos terminais de carga, portanto, eles precisarão de medidas padronizadas próprias como forma de se adequar aos aparelhos essenciais à sua fixação, deslocamento e aos diversos modos de transporte.

Além da padronização, existem também normas internacionais voltadas para a segurança em cirurgias de containers (IMO-CSC). Existem muitos tipos de containers, adequados para diversos tipos de frete. O diâmetro foi ajustado para 8 pés (2.438 mm) e também outras dimensões podem mudar entre diferentes tipos lá fora.

Existem inúmeros modelos diferentes com diversas finalidades, como o Cube superior, que se assemelha a esta Dry Box (container padrão), porém com elevação aumentada (304 mm mais altura).

Existem muitos containers (Reefer) para transporte de cargas perecíveis, o Ventilado, para produtos que precisam de algum fluxo de ar para manter sua conservação, como, cereja, sementes e itens idênticos; o open-top para amontoados que, devido às suas faculdades, não podem ser enchidos pelas portas e também devem ser carregados.

Como surgiu o transporte por container?

Apesar de quase controlar uso nas operações de comércio exterior hoje em dia, o container não é uma inovação tão recente. Durante séculos, muitas pessoas que trocaram mercadorias entre os homens se esforçaram para chegar a um sistema muito melhor que pudesse evitar perdas, corrosão e roubo de mercadorias.

Mas, foi apenas em 1937 um americano chamado Malcolm Mc Lean, mesmo ao avaliar o envio prolongado de algum frete de algodão no porto de Nova York, a ideia de mantê-lo em caixas de aço que possivelmente poderiam ser usados para o transporte.

Com o advento da Segunda Guerra Mundial, apenas em 1966, cerca de cinquenta containers chegaram a Rotterdam, considerado o porto mais significativo do planeta no momento, iniciando sua expansão a partir do mercado de logística.

Quais são os tipos de containers existentes?

É muito importante destacar que o transporte de containers pode ser empregado não apenas na marinha por tempo indeterminado, mas nos terminais lacustres, ferroviários e portuários.

E, embora sejam padronizados com base em medidas externas pré-estabelecidas pela versão em inglês, você encontrará diversos tipos de container.

Cada uma de suas faculdades internas, com base na forma de carga a ser transportada.

Dry Box – Carregamento lateral

Provavelmente um dos tipos mais usuais, que o Dry Box pode ser uma espécie de container básico intermodal com portas no fundo, útil para cargas secas básicas, como móveis, roupas e equipamentos eletrônicos.

A engrenagem é geralmente construída com portas e útil para aquecer toneladas geradas, cuja segurança contra condensação tende a ser muito maior. Alguns modelos podem ter ventilação com defletores para reduzir a entrada de água.

Modelo com portas que permitem que o container grude na grade durante o carregamento, facilitando as operações logísticas. Nesses containers, não existe o costume de usar respiros localizados na base do equipamento. Eles podem ter portas em qualquer um dos lados ou 2 portas em cada lado apenas.

Dry Box – Open Top

Útil para caminhões mais grossos, esse container apresenta uma entrada de carga no topo, nos casos em que as portas localizadas na extremidade ou nas laterais não são viáveis.

Aliás, eles possuem painéis removíveis na parte superior para facilitar o manuseio.

Tanque

É o tipo de container usado para transferir carga líquida. Estão lacrados o que impede o escoamento da carga ou a ocorrência de avarias deste tipo.

isolante

Sempre que houver a necessidade de defender o frete de mudanças bruscas de temperatura, este tipo de container é ideal, pois sua atividade de material isolante protege o interior das intempéries.

Refrigerado

São containers construídos com os atuais sistemas de aquecimento a gasolina ou propano, usados para manter uma determinada temperatura, muito adequados para carregar alimentos ou produtos que precisam desse tipo de manutenção.

Códigos de containers marítimo

O container é o pilar básico do comércio internacional. Essas armações de metal estão em trânsito constante, movimentando mercadorias por todo o mundo. Por isso, é importante que sejam controlados em todos os momentos, o que se consegue com um sistema de registro padronizado internacionalmente.

Se examinarmos um container de perto, veremos toda uma série de marcas de identificação. Essas marcas fornecem informações vitais para todos os agentes da cadeia de abastecimento, o que ajuda a monitorar e proteger o container e, portanto, sua carga, desde o despacho até a entrega no destino.

Assim, todo container que participa da logística internacional deve se registrar no BIC (Bureau of International Containers) e ser identificado com uma série de códigos ISO.

Número do container

É a marca mais proeminente que aparece na porta do container. É uma seqüência alfanumérica de 4 letras e 7 números. Embora para leigos seja um código misterioso, é decifrado da seguinte forma:

  • Código do proprietário: São as 3 primeiras letras e identificam o proprietário do container, conforme cadastrado no BIC. São únicos para todos os contentores de um mesmo proprietário, embora deva ter-se em conta que o proprietário não é necessariamente quem opera o contentor, podendo alugá-lo a outro operador ou empresa de navegação.
  • Categoria: É a quarta letra, que passa a ser U no caso de containers marítimos ISO. Existem outras alternativas, como J e Z para reboques e reboques.
  • Número de série: 6 algarismos que o proprietário escolhe à vontade. Cada container desse proprietário deve ter um número de série diferente, para poder identificá-lo individualmente.
  • Dígito de verificação: um único dígito enquadrado em uma caixa. Semelhante ao que acontece com os cartões bancários, este dígito de verificação permite que você verifique se a sequência de um número de série está correta.

Código ISO

A nomenclatura dos recipientes pode variar internacionalmente. Por exemplo, um container padrão de 20 pés pode ser conhecido como uma Van (DV), General Purpose (GP), Standard (SD) ou Dry Container (DC).

Para evitar esses conflitos de nomenclatura, existe o Código ISS, isto é, a ISO é a Organização Internacional de Normalização. Ela define padrões industriais, comerciais e de patentes para o mundo desde 1947.

Aliás, está disponível sob o número de série e possui 4 caracteres que resumem algumas características do container, desta forma:

  • Comprimento: Um 2 aparece no primeiro caractere para containers de 20 pés ou 4 para containers de 40 pés.
  • Altura: o segundo mostra as dimensões da altura em escala de 0 a 5.
  • Os últimos 2 caracteres indicam qualidades especiais do container.

Marcas de capacidade

No código ISO, existem placas que fornecem dados sobre sua massa bruta e sua tara.

  • MGW ou Massa Bruta Máxima: É o peso máximo que o recipiente cheio pode agregar, coletado em quilogramas e libras.
  • TARA: é a tara, ou seja, o que pesa o recipiente vazio. Também em ambas as unidades.
  • LÍQUIDO: O peso líquido que o container pode conter, em quilogramas e libras.
  • CAP ou Volume Interno: O volume de capacidade do container, neste caso coletado em pés e metros cúbicos.

Placas CSC e CCC

No lado esquerdo das portas do container está a placa que certifica que o container está em conformidade com os padrões da Convenção de Segurança de Container (CSC).

Além disso, esta placa contém dados sobre as condições estruturais e de segurança do container.

Geralmente é combinada com a placa CCC (Container Custom Convention), que atesta a conformidade com a aprovação do sistema aduaneiro.

Outros sinais

Um container de transporte de carga internacional também pode ter marcações adicionais e opcionais, como as seguintes:

  • Marcas do proprietário: os proprietários ou locadores do container podem colocar seus logotipos nele.
  • Aviso de peso e altura: um triângulo amarelo avisa quando um container é especialmente pesado. Uma caixa amarela indicará se o container excede a altura padrão de um container desse tipo.
  • Outros certificados: Quando os containers passaram por auditorias ou controles adicionais, também podem ser indicados no mesmo container.

Você já conhecia todas as informações apresentadas neste artigo? Este artigo sobre “O que são os códigos de containers marítimos e sua importância?” foi útil para você? Seu feedback é muito importante para nós. Deixe seu comentário, curta e compartilhe.

Palavra-chave: códigos de containers marítimos

Fontes

http://www.toptrading.com.br/a-identificacao-de-um-conteiner/

https://www.fazcomex.com.br/blog/conheca-os-tipos-de-container/

https://portogente.com.br/portopedia/84627-numeracao-de-conteineres

http://receita.economia.gov.br/orientacao/aduaneira/manuais/manual-do-siscomex-carga/Tabelas%20do%20Siscomex/tabela-de-tipos-de-conteineres-tabela-ef-do-siscomex

https://blog.geekhunter.com.br/docker-na-pratica-como-construir-uma-aplicacao/

Inscreva-se em nossa lista para receber novidades:

Compartilhe e deixe seu comentário:

Veja mais

WhatsApp